Massage et Médecine


O mito câncer x drenagem linfática


Massagem e medicina por Renata França

Criadora da massagem mais desejada pelos famosos entrevista para a J.P médicos e especialistas, abordando os benefícios da massagem na saúde das pessoas

DR. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo

Especialista em cirurgia geral e gastrocirurgia, usando técnicas de cirurgia robótica, oncológica e laparoscópica

Renata França: Podemos dizer que o senhor é um precursor da cirurgia robótica no país? Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo: : Na verdade, fui o primeiro na América Latina a fazer a cirurgia de gastro com robô.

RF: Quais os principais casos cirúrgicos em que a robótica entra? ALM: Recentemente, operei uma paciente que poucos meses antes havia passado por uma cirurgia de câncer de intestino, mas que tinha um tumor também no fígado. Com o robô, descolei todo o tumor do fígado liguei os vasos sanguíneos e o retirei integralmente, sem nenhuma transgressão da margem de segurança. Ela ficou completamente sem tumor. Em dois dias, recebeu alta. Se fosse a cirurgia aberta, teria de abrir a barriga inteira do paciente.

RF: Há pouco tempo, o senhor tratou também do atual presidente da República. Existe uma pressão maior nesses casos? ALM: Se eu sentisse qualquer pressão não poderia tratá-los. Por se tratar de alguém como o presidente da República, você não pode ser “pressionável”, mas, sim, estável emocionalmente. Tem de fazer o seu melhor.

RF: Em caso de pacientes que desenvolvem linfedema no pós-operatório, por exemplo, o senhor indica a drenagem linfática? ALM: Indico. Todos os meus pacientes fazem drenagem linfática, sem exceção. É uma maravilha, pois tira o edema mais rapidamente. Normalmente, saem com a barriga e as pernas um tanto inchadas, e a drenagem linfática ajuda muito.

RF: Existe o mito de que a drenagem linfática pode causar o câncer. ALM: Imagina! Outras coisas causam câncer: ingerir muito açúcar, muita farinha de trigo, muita gordura de carne de vaca. Quando tenho uma cirurgia de 12 ou 14 horas, fico com a perna inchada. Com a drenagem, estou novo no dia seguinte. Como poderia não indicar a meus pacientes? Ela melhora a qualidade de vida da pessoa.

RF: Em que casos o senhor recomenda a drenagem? ALM: Aos pacientes que saem do hospital, depois de permanecerem na UTI, e que estão muito inchados.

RF: Quais são as contraindicações? RF: Quando há problema vascular grave, deve-se ter cuidado. Pacientes com obstrução venosa, também, no sentido de não provocar nenhum êmbolo vascular. No paciente recém-operado do abdome, com incisão recente e que esteja com pontos, a drenagem deve se restringir apenas aos membros, tórax e costas. Drenar um abdome recém-operado e com incisão é relativamente perigoso. Mas são pouquíssimas as contraindicações.