Massagio e Medicina


Benefícios da massagem na 3ª idade


Massagem e medicina por Renata França

Renata França, criadora da massagem mais desejada pelos famosos, entrevista para a J.P médicos e especialistas, abordando os benefícios da massagem na saúde das pessoas

DRA. Thais Ioshimoto - CRM 107.754

Formada pela Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp), atua como médica geriatra no Residencial Israelita Albert Einstein, onde também é coordenadora do programa de residência médica em geriatria

Renata França: O que despertou as escolhas pela medicina e pela geriatria?  Thais Ioshimoto: Faço parte de uma família de médicos. Meu avô foi um dos primeiros da colônia japonesa nessa profissão e um exemplo de dedicação. A paixão pela geriatria veio também por conta da minha ascendência. Os japoneses têm um grande respeito pelos idosos, por entenderem que eles são as pessoas mais sábias de uma família. 

RF: Em 2050, os idosos vão representar 1/5 da população mundial, de acordo com a OMS. A sociedade está se organizando para esse envelhecimento? TI: Infelizmente, não. Enfrentaremos uma grande crise em razão da falta de recursos financeiros e de profissionais especializados no cuidado dos idosos. Muitos familiares terão de abandonar o trabalho para cuidar de seus pais.

RF: De que forma é possível se preparar para envelhecer? TI: O segredo é investir na prevenção de doenças crônicas. Isso implica mudanças de hábitos de vida que deveriam vir desde a infância: alimentação saudável, prática de atividades físicas, cuidados com a saúde, exames preventivos, vacinação, atividades de lazer.

RF: Quais os maiores desafios enfrentados pelos idosos brasileiros hoje em dia? TI: Acredito que é a falta de profissionais especializados. Mesmo em hospitais, há aqueles que não sabem lidar com as particularidades do idoso.  A infantilização é um exemplo. Muitas pessoas o tratam como criança, o que é um enorme desrespeito e também preconceito.

RF: O que é uma velhice feliz? TI: O conceito de felicidade é muito individual. Uns dirão que é ter autonomia e independência. Outros, que é ter companhia, e ainda outros, que é ter saúde. O importante é nos perguntarmos quais são nossos valores, nossas prioridades, nossos medos, nossa visão do envelhecimento.

RF: Você vê a massagem como aliada na qualidade de vida do paciente da terceira idade? TI: Todas as terapias que levam a uma melhoria na qualidade de vida são muito benéficas para os pacientes na terceira idade. A massagem ajuda a aliviar a dor e também o estresse.    

RF: Em que casos a massagem é contraindicada? TI: Não é indicada para pacientes com infecções, pacientes com instabilidade clínica, pacientes com fraturas e traumas, trombose venosa profunda, doenças musculares com risco de lesão muscular, entre outras.